SANTA EULÁLIA DE BARCELONA

Eulália nasceu numa região próxima a Barcelona, Espanha, no ano 290. Filha de uma família nobre e rica, seus pais possuíam uma grande  propriedade nos arredores da corte. Os pais cuidaram da filha com toda dedicação, enchendo-a de mimos e carinhos, tendendo para uma superproteção. Eulália, por usa vez, desde pequena, já demonstrava caráter e força de vontade.

Desde criança Eulália descobriu as delícias da oração e dedicava-se a ela com prazer. Logo passou a demonstrar grandes virtudes cristãs como a humildade, sabedoria, prudência. Além disso, sua inteligência era brilhante. Porém, a maior virtude da menina Eulália era, sem dúvida, a caridade. E esta caridade nascia da oração, do encontro com Jesus Cristo. Com efeito, Eulália reunia-se com suas amiguinhas em seu quarto e ali, passavam horas cantando salmos e hinos de louvor ao Senhor. Depois disso, saiam distribuindo os melhores bens que possuíam às crianças pobres da redondeza. Estas, por sua vez, estavam sempre batendo à porta de sua casa, sabendo que seriam atendidas com amor.

Aos treze anos, Eulália começou a sentir os efeitos da perseguição romana contra os cristãos. Nesse tempo chegou a Barcelona um juiz chamado Daciano, enviado pelos imperadores romanos Maximiano e Diocleciano. Daciano tinha como missão acabar com o cristianismo nascente na região da Espanha. Ele fora escolhido por ser implacável com os seguidores da Doutrina de Cristo. Os pais de Eulália, temendo por sua vida, levaram-na para uma segunda propriedade, mais distante. Ali, pensavam, ela estaria mais segura porque sua fé e prática cristãs tinham se tornado famosas onde viviam.

Para Eulália, porém, fugir dos exterminadores de cristãos era covardia. Por isso, numa certa madrugada ela fugiu da segurança de seus pais e, escondida, apresentou-se voluntariamente ao arrogante juiz. Este ficou admirado de ver a coragem da menina. Consta nos livros que ela teria dito ao magistrado: “Querem cristãos? Eis aqui uma”.

Oração a Santa Eulália

“Deus, nosso Pai, Santa Eulália confessou com sua própria vida que existe um só Senhor e Deus. Hoje, vos pedimos humildemente: libertai-nos dos deuses que construímos, segundo a nossa imagem e semelhança. Somente vós sois digno de todo louvor, de toda honra no céu e na terra. Somente vós o Senhor da história, Aquele que é, que era e que vem. Não nos deixes, Senhor, prostituir aos ídolos do dinheiro, do poder, do ter mais e mais, mesmo à custa dos valores mais altos e mais nobres da pessoa humana. Que, a exemplo de Santa Eulália, confessemos com a nossa vida de cada dia que não temos outro Deus senão a vós, e que em vós depositamos toda a nossa confiança. Amém. Santa Eulália, rogai por nós.”

fonte: https://cruzterrasanta.com.br/

Comentários